Entrevista com Tuka Vilhena


Olá Colecionadores!
Como sabem, o Blog apoia a Literatura Nacional e por isso, estamos trazendo varias entrevistas com varias autoras. Algumas estão lançando seus trabalhos na Bienal - SP, outras estão caminhando para chegarem lá! A autora da vez é a Tuka Vilhena! Uma fofa e querida! Simpática e super acessivel! espero que gostem da entrevista e também se interessem pelos livros dela, que já li e em breve trarei resenha, que são maravilhosos!


Quem é a Tuka?
Nasci em Lins- SP, em 1964, mas mudamos para Jundiaí –SP em 1972, onde moro até hoje e é a cidade onde meus filhos Filipi Augusto e Caio César nasceram. Sou uma pessoa simples, porém dedicada ao que faço e extremamente detalhista. Formei-me em História e em 2015, após 28 anos na sala de aula me aposentei e agora tenho mais tempo para escrever, apesar de ainda trabalhar no Atelier de Artes Alice Vilhena, com minha irmã.
Antes de começar a escrever, reclamava que não tinha tempo para muita coisa e estava sempre muito irritada, estressada com a vida e seus problemas. Escrever foi mágico... Não foi somente um mundo novo aparecendo em minha frente. As palavras saem com facilidade, as cenas são tão vívidas, que muitas vezes levam consigo toda o cansaço do dia a dia. Pensar nas tramas, nos sofrimentos, nos amores de cada personagem, do porquê de cada um agir daquela maneira e especialmente nas possíveis soluções para os problemas, me fez não somente ver, mas viver a vida de cada um deles. Por incrível que pareça, minha vida real, a da Tuka Vilhena, ao invés de ficar mais agitada, foi se acalmando, pois passei a resolver os conflitos com maior facilidade.

Como surgiu a ideia de escrever um livro?
Tudo começou em março de 2012, quando um blog da internet lançou um concurso de contos e resolvi começar a escrever, por brincadeira. Gostei da experiência e em abril daquele ano, tive a ideia da trama de Correntes do Passado e comecei a escrever a história, sempre incentivada por minhas amigas virtuais Sandra Evaristo (Eva Lopes) e Adriana Reis (Nina Reis), que estavam na mesma situação. Juntas montamos reuniões semanais na internet e comentávamos nosso amor pelos livros e por nossas histórias. Cada uma apoiando a outra, incentivando tanto a leitura como a escrita, tanto que eu e a Nina Reis, hoje em dia somos autoras com livros publicados.

Lembra do primeiro livro que leu na vida?
Lembro! Tinha acabado de aprender a ler e papai sempre incentivava a leitura e além de comprar livros, praticamente toda noite lia as histórias de Monteiro Lobato e o Sítio do Pica Pau Amarelo... Eu curiosa, pegava o livro durante o dia e lia antes de todos... O primeiro livro que li inteiro foi Memórias de Emília e tinha sete anos.

Correntes do passado é seu primeiro livro. Pode nos contar como nasceu a sementinha para o enredo dele?
Foi de repente, uma noite estava sozinha em casa, deitada no sofá e a trama principal apareceu na minha cabeça. Sabia como a história iria se iniciar e também a maneira como terminaria, tudo com uma clareza imensa. Somente não tinha ideia ainda de onde se passaria e em que época. Depois de muita pesquisa cheguei à decisão de ser nos Estados Unidos no final do século XIX e pelo enredo, queria um estado que participou da Guerra da Secessão pelo lado dos Confederados, necessitava de um estado que lutou pela manutenção da escravidão... Cheguei ao Texas...
Pesquisei na internet, procurando um rio caudaloso, que tivesse corredeiras, florestas nas margens e escarpados e encontrei o Llano. Naveguei pelo Google Maps e era exatamente como eu havia imaginado no início. Quanto mais pesquisava, mais verossímil me parecia a história e ao escrevê-la, fui acrescentando os detalhes necessários, por exemplo, a criação da cidade de Cold Water e seus habitantes, mas como já disse antes, toda a trajetória dos personagens principais já estava pronta.

Fale um pouco de seus outros livros.
Enquanto estava escrevendo Correntes do Passado, algo estranho aconteceu com relação ao xerife Glenn Murrin... Este homem me pegou de surpresa. Cada vez que ele aparecia na trama e tomava uma atitude ou falava uma frase, eu me questionava: Porque ele pensa assim? Porque falou isto? Qual a história de vida dele? Aos poucos comecei a conhecer mais a esse outro personagem e quando dei por mim, já estava feita a trama do próximo livro: Armadilhas do Destino, que se passa na mesma região, mas em 1889. O mesmo aconteceu com o médico que aparece no segundo livro da trilogia Cold Water, o doutor Nathaniel James Spencer e necessitei escrever o terceiro volume, cujo título é Sombras do Tempo.
Cada livro pode ser lido de forma independente, sem prejuízo do entendimento das tramas e o mais interessante é que tudo se encaixa perfeitamente com a história do Texas no período.
Agora, em 2016, na Bienal Internacional de São Paulo, vai ser lançado Honra ou Traição, outro romance repleto de ação, e que se passa na Escócia, em 1359. É a história de um homem, Ewan Davidson, que se vê diante de uma situação abusiva e decide que mesmo podendo ser considerado um traidor de seu clã, deve seguir o que sua consciência de cavaleiro lhe diz e salvar sua irmã Mhairí.
Também estou participando de uma Antologia, chamada Marcados para Sempre, com um conto cujo título é Golden Wings, que se passa em 1645 e que irá mostrar o início da história do pirata Bernard Scofield e de sua irmã Alice.

Qual é o ponto alto da trilogia Cold Water?
Um dos personagens que mais me impressiona em toda a trilogia Cold Water é o do menino Ryan Tucker, no início conhecido como Fox. Esse personagem apareceu do nada na história de Correntes do Passado, e foi crescendo de tal maneira em Armadilhas do Destino, que invariavelmente emociona a todos os leitores. O sofrimento do menino e a maneira como ele enfrenta a vida toca o coração de todos, e até mesmo eu chorei ao escrever a cena em que ele enfrenta o seu maior desafio, em Sombras do Tempo.
Tenho um lugar especial para o Fox em meu coração e um dia escreverei a história dele já adulto, somente espero que ele seja recompensado por todo o sofrimento que passou na vida... Entretanto não posso prometer um final feliz, pois muitas vezes não é o escritor que decide o destino de seus personagens. Eles brigam conosco e não aceitam algumas decisões que tomamos.

E o ponto baixo?
Pergunta difícil de ser respondida... Não consigo achar um ponto baixo nos livros. Eu tentei fazer a melhor pesquisa histórica e dei o máximo de mim no momento em que estava escrevendo. Acredito que até mesmo possa ser visto um crescimento da autora do primeiro para o terceiro livro, o que é normal acontecer.
Uma coisa que eu não consegui ainda desvencilhar na história foi fazer com que alguém achasse o dinheiro do assalto ao banco de Cold Water... Espero sinceramente que em uma futura história, alguém possa descobrir o local onde ele está escondido...

Seus livros tem referencias pessoais ou são 100% ficção?
Meus livros são históricos e baseados na realidade da época em que se passam. Procuro mostrar tanto o aspecto físico do local, como as tradições, costumes, comidas, roupas e situar dentro de um contexto histórico.
Quanto as referências pessoais, cada personagem vai evoluindo dentro de mim quando as linhas estão sendo escritas. No entanto, como toda regra tem sua exceção, o casal Aaron e Sarah Weaver, de Correntes do Passado, são muito parecidos com meus próprios pais. Sempre juntos, um completando o outro e passando pelas dificuldades da vida sem desistir.

Tem projetos futuros? Poderia comentar?
Tenho vários projetos... Ainda este ano devo escrever um conto de natal, que deverá se passar em Cold Water e já comecei a escrever o segundo livro que se passará na Escócia medieval, e que contará a história de Mhairí, a irmã de Ewan.
Também estou pesquisando sobre a vida dos piratas e dos americanos no meio do século XVII, para escrever sobre os irmãos Bernard e Alice Scofield.
Para 2017 ainda pretendo escrever um livro que será ambientado na época das invasões napoleônicas, e que terá como pano de fundo, a espionagem entre os franceses e ingleses. São várias histórias que tenho em mente, e quero conseguir passar para papel e dividir com todos vocês.

Onde podemos encontrar seus livros:
Alguns podem ser comprados comigo mesma, entrando em contato pelo Facebook ou pelo email: tukaamvc@terra.com.br . No entanto, todos estão para venda tanto no formato físico como em ebook ( Honra ou Traição deve sair no formato digital no final do ano) pelo site da editora SPZ .

Perguntas rápidas:

Um sonho? Acredito que estou conseguindo realizar a todos eles. Ver meus filhos formados e bem, escrever meus livros e receber tanto carinho dos leitores, poder ter uma vida tranquila. Sou uma pessoa muito feliz por tudo o que tenho e pelas conquistas que fiz na vida.

Um objetivo? Escrever todas as histórias que tenho em minha mente

Um livro? A trilogia do Graal, de Bernard Cornwell

Um seriado? Supernatural

Um filme? Star Wars (episódios IV, V E VI)

Um autor? Quem me incentivou a ler, Monteiro Lobato.

Uma celebridade? Não acredito muito em celebridades, há anos como historiadora, tenho uma ideia na cabeça, que me veio do poeta Bertold Brecht: o que seria do poderoso se não fosse os outros que o apoiam? Quero deixar aqui, uma poesia, desse autor maravilhoso, para que vocês reflitam:

PERGUNTAS DE UM TRABALHADOR QUE LÊ

Quem construiu a Tebas de sete portas?
Nos livros estão nomes de reis:
Arrastaram eles os blocos de pedra?

E a Babilônia várias vezes destruída
Quem a reconstruiu tantas vezes?

Em que casas da Lima dourada moravam os construtores?
Para onde foram os pedreiros, na noite em que a Muralha da China ficou pronta?

A grande Roma está cheia de arcos do triunfo:
Quem os ergueu?
Sobre quem triunfaram os Césares?

A decantada Bizâncio
Tinha somente palácios para os seus habitantes?

Mesmo na lendária Atlântida
Os que se afogavam
gritaram por seus escravos
Na noite em que o mar a tragou?

O jovem Alexandre conquistou a Índia.
Sozinho?

César bateu os gauleses.
Não levava sequer um cozinheiro?

Filipe da Espanha chorou,
quando sua Armada naufragou.
Ninguém mais chorou?

Frederico II venceu a Guerra dos Sete Anos.
Quem venceu além dele?
Cada página uma vitória.
Quem cozinhava o banquete?

A cada dez anos um grande Homem.
Quem pagava a conta?

Tantas histórias.
Tantas questões.



Uma frase? Posso não acreditar em uma só palavra que você diz, mas defenderei até a minha morte o seu direito de dizê-las. (Voltaire)

Uma bebida? água

Uma comida? carne

Um lugar? Minha casa, meu lar.

Um animal? Não sou muito de animais, alias morro de medo de cachorros e tenho pavor de gatos. Acredito que após os 8 anos de idade, o único animal que eu cheguei perto, que coloquei a mão, foi o cavalo.

Meu maior desejo é? Ver minha família feliz.

Sofia, adorei as perguntas e respondi com o coração. 

Conheças as obras da autora: 

Trilogia Cold Water

Correntes do Passado (Cold Water V. 01) 
Autora: Tuka Vilhena
Ano: 2013 
Páginas: 267
Editora: Highlands
Do alto de um desfiladeiro um procurado da justiça despenca nas águas turbulentas do Llano. Subjugado por algemas, o sangue se esvai do corpo jovem e sua redenção começa pelas mãos de um homem desesperado, cuja honra duela com a necessidade de proteger as mulheres a quem ama. Mulheres indomáveis, resistentes como as flores que nascem entre as pedras do caminho trilhado pelos antepassados que desbravaram o oeste.
Um homem em busca da verdade e uma mulher determinada a proteger a família... A descoberta do verdadeiro significado da confiança, coragem, honra, redenção, amor e justiça em uma surpreendente história de amor que transformou a vida de toda uma comunidade, em meio ao velho oeste americano.



Armadilhas do Destino (Cold Water V. 2)
Autora: Tuka Vilhena
Ano: 2014
Páginas: 316
Editora: Highlands
Um homem guiado pela lei e pela justiça e que, após a morte da esposa, precisa equilibrar tanto suas responsabilidades para com os moradores da cidade quanto com a de ser pai de três pequenas e travessas meninas. Este é o xerife Glenn Murrin, que agora irá ter em sua casa mais uma mulher...
Claire OBrian, que cresceu em uma família desestruturada e, desde pequena, viu-se andando pelo território americano e aprendeu que não poderia contar com a ajuda do pai ou dos irmãos. Com mais coragem que juízo, a jovem de sangue irlandês decide que Cold Water será sua última parada.
As armadilhas do destino unem a vida de um homem de reputação ilibada com uma mulher que rompe com todas as convenções sociais e, mais uma vez, a pequena comunidade testemunhará uma história que chocará a maioria de seus habitantes. Coragem, honra, lealdade e amor serão suficientes para sobreviver às adversidades do oeste americano?

Sombras do Tempo (Cold Water V. 3)
Autora: Tuka Vilhena
Ano: 2014
Páginas: 318
Idioma: português
Editora: Highlands
Nathaniel James Spencer, o médico de Cold Water, mantém perante toda a cidade a imagem de um cidadão exemplar. Porém, possui um passado sombrio, do qual se envergonha profundamente.
Sophie Manfrey, a recatada e tímida professora, considerada por muitos como solteirona, é uma mulher dominada pela família, que a obriga a esconder de todos sua deficiência.
Sequestrados, para sobreviver, ambos terão que lutar contra os bandidos, suas famílias e as tradições sociais, além de confrontar seus maiores medos e pecados.
Este novo romance de Tuka Vilhena encerra a trilogia Cold Water no velho oeste americano, onde conhecemos novos personagens e matamos a saudade de outros, sempre com muita paixão, aventura e emoção.

Em breve...




 

34 comentários:

  1. Adorei a entrevista, é sempre bom conhecer autores nacionais e assim podermos incentivar os seus trabalhos. Não conhecia a autora ou suas obras, mas vou já pesquisar mais. E adorei que a Tuka gosta de Monteiro Lobato, assim como eu <3. E gostei bastante dessa ideia do blog, vou ficar ligado e ler as próximas entrevistar.
    O Pequeno Leitor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada!
      A autora é uma fofa e super receptiva. Se quiser entrar em contato com ela, tenho certeza que ela vai te receber muito bem!
      Bj

      Excluir
  2. Oiiii Sofia, como vai?
    Menina eu realmente não conhecia a autora e de certo modo ela me despertou tanto meu interesse, parece ser tão querida e fofa e leria com toda certeza essas obras <3
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Morgana!
      Ela é sim uma fofa, uma querida! Super atenciosa com seus leitores! Já li a trilogia e amei!
      Bj

      Excluir
  3. Olá!
    Adorei a entrevista, adoro conhecer novos autores e os que o fazem escrever. Eu já li vários livros do Monteiro Lobato também e era apaixonada por suas obras! Gostei de saber suas inspirações e um pouco mais sobre suas obras.
    Beijos.
    https://arsenaldeideiasblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol!
      Muito obrigada por seu comentário!
      Bj

      Excluir
  4. Olá amoreca...
    Amooo nacionais...
    Adorei a autora... e como sempre digo... um bom autor, é antes de tudo um grande leitor... e feliz que com TUKA não tenha sido diferente... (Ahh... Monteiro Lobato).
    Não curti muito as capas dos livros dela... mas... nada de julgar um livro pela capa não é... Dica anotada!
    Parabéns pela entrevista!
    Beijokas!
    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Grazi!
      Os livros são ótimos e a autora uma fofa!
      Vai valer a pena anotar as dicas!
      Bj

      Excluir
  5. Oi, tudo bem?
    Então, não conhecia a autora e achei ela uma fofa pela entrevista, foi ótimo conhecer ela aqui haha entretanto, ela escreve m gênero no qual ainda não li nada e tenho certo receio, e muita curiosidade, vou anotar as dicas, vai que leio né kkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Brenna!
      Ela é uma fofa mesmo, uma querida! Super gentil e simpática! E escreve muito bem, os livros dela são ótimos!
      Bj

      Excluir
  6. Olá, tudo bem? :)
    Não conhecia a autora nem as sua obras, mas gostei muito da entrevista. Deu para perceber que a autora é muito fofa e assim fiquei a saber um pouquinho sobre os seus livros, embora eu ache que não fosse uma leitura que me iria agradar assim tanto. Mas gostei de ficar a conhecer.
    Beijinhos
    www.fofocas-literarias.blogspot.pt

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jéssica!
      Que bom que gostou, fico muito feliz! A autora é uma simpatia!
      Bj

      Excluir
  7. Oi!
    Eu não conhecia a autora, mas adorei a entrevista.
    Gostei muito das perguntas que você fez e das respostas da Tuka.
    Lendo as sinopses, não me interessei muito pelos livros, mas percebe-se que ela pesquisou muito para construir a história.
    Desejo muito sucesso à autora e ao blog.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol!
      Que bom que gostou da entrevista e que pena que não se interessou pelos livros. Mas quem sabe um dia, não é mesmo?
      Bj

      Excluir
  8. Oiee ^^
    Eu ainda não conhecia a autora, e nem os seus livros, mas fiquei curiosa. Nunca li nada parecido, apesar de ser muito fã de obras históricas. Foram poucas as que eu li que se passaram nos EUA. Também gostei de "Honra e traição", pois eu adoro a Escócia e qualquer coisa relacionada ao país..haha'
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dryh!
      Vai amar os livros da Tuka! Ela escreve muito bem. Ótima leitura!
      Bj

      Excluir
  9. Oi linda,

    Parabéns pela entrevista que ficou bem caprichada e com perguntas mais profundas.
    Fiquei super interessada nos livros, porque a autora gosta de muitas coisas que também amo como SPN, Star Wars e não é chegada tanto com animais.

    Vou atrás dela para adquirir os livros.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Joanice!
      Vc pode adquirir com a própria autora e ainda autografado! Não é muito chique isso! Além do mais, ela é super simpática e uma fofa!
      Quem bom que gostou!
      Bj

      Excluir
  10. Oiii, adoro entrevistas com autores, pois é a nossa chance de conhece-los um pouquinho mais. Gostei muito da autora e suas respostas. As capas dos livros são diferentes e a premissa é muito interessante. Desejo muito sucesso a ambas e que possa vê-la muitas vezes por aqui e em outros blogs.

    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana!
      Obrigada! Também estou torcendo muito pela autora! Bj

      Excluir
  11. Oi, parabéns pela entrevista e por esse objetivo: fazer com que mais pessoas conheçam autores brasileiros. Gostei da entrevista e de conhecer um pouco a autora, pois não conhecia. Desejo sucesso a ela e espero poder ler os livros em breve.

    http://porredelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada! tenho certeza que vai amar os livros!
      Bj

      Excluir
  12. OOi, Sophia!
    Amoo suas entrevistas, principalmente o motivo delas. Temos sim que divulgar, ajudar nossos autores nacionais a ter o reconhecimento que merecem.
    Inclusive, conheci a autora aqui no seu blog. Os livros dela parecem ser muito bons.

    beijoos!
    http://estantemineira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Catrine!
      Muito obrigada! E que bom que gostou! Espero que tenha a oportunidade de ler os livros da autora!
      Bj

      Excluir
  13. Olá Sophia!
    Bacana a entrevista. Que legal saber que ela começou a escrever meio que incentivada por um blog ne? Mesmo que seja por conta de um concurso, imagino que blogs inspiram muitos leitores por aí a também escrever seus livros.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nati!
      Também penso assim e que bom que desses encontros e dessas ideias, nascem grandes autores!
      Bj

      Excluir
  14. Sinceramente não gosto muito de livro que se passa ou o cenário em si é voltado pra guerra, pelos motivos de sempre ficar perdida e não gostar da narrativa e personagens, creio que foram as má escolhas de leituras do gênero que me fez ficar com muito receio em questão de ler livros desse gênero.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Letícia! os livros dela não falam de guerra, são romances históricos e o ponto central do post é a entrevista!

      Excluir
  15. Olá, tudo bem?
    Não conhecia a autora nem suas obras, mas gostei bastante da entrevista, deu para perceber que ela é uma pessoa ótima, gostei bastante das respostas dela e me identifiquei bastante com ela. Vou procurar saber mais de suas obras e quem sabe eu não leio também haha, adorei o post.
    Beijos,

    garotareading.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Luana! A autora é ótima e super simpatica, vai gostar muito dos livros dela, que são bem escritos e com um enredo envolvente!
      Bj

      Excluir
  16. Honra ou Traicao me deixou bem curiosa pra conhecer um pouco sobre a historia,linda capa.Bacana as entrevistas a gente sempre conhece autores maravilhosas.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! ´Resenhas são importantes, mas esse contato mais proximo com o autor é essencial!
      Bj

      Excluir
  17. Oii, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia a autora, mas adorei a entrevista e a achei super simpatica. Quando eu era criança também pegava os livros do Monteiro Lobato para ler e amava! Eu gostei muito da trilogia Cold Water, me interessei bastante pelo primeiro livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Gi!
      Os livros são ótimos, vai amar ler e conhecer!
      Bj

      Excluir

Muito obrigada pelo seu comentário! Ele é importante para nós!

COLECIONANDO ROMANCES. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.
DESIGN E DESENVOLVIMENTO POR SOFISTICADO DESIGN.